Quais são os tipos de aparelhos dental?

Ao iniciar um tratamento ortodôntico, é comum que o paciente fique na dúvida sobre qual o melhor aparelho dentário para o seu caso.

A verdade é que, independente do modelo adotado, o sucesso do tratamento depende do acompanhamento frequente de um bom ortodontista e da colaboração do paciente.

Entre os tipos de aparelho dentário, podemos citar os 3 mais comuns: aparelho fixo convencional, aparelho fixo estético e aparelho móvel.

Aparelho fixo convencional

O modelo mais comum é indicado para tratamento do desalinhamento dos dentes, corrigindo a posição da arcada. Sua estrutura é de material metálico e as ligaduras ortodônticas* estão disponíveis em várias cores**, as quais podem ser escolhidas a cada consulta de manutenção.

 

 

Aparelho fixo estético

Geralmente, seu custo é maior do que o do aparelho fixo convencional, porém tem a vantagem de ser bem discreto. Produzido em material transparente, o aparelho estético é quase imperceptível. Sua função é a mesma do modelo fixo, porém o cuidado com a limpeza deve ser redobrado. Devem ser evitados alimentos pigmentados devido à maior probabilidade de manchar ou ficar amarelado.

 

Aparelho móvel

Dos tipos de aparelho dentário, o móvel é o mais indicado para crianças. Isso porque ele mantém o alinhamento correto dos dentes, sem a necessidade de uma intervenção radical. Também é utilizado como forma de contenção ao final de um tratamento com aparelho fixo.

 

Ele auxilia na memorização do posicionamento da arcada e evita que os dentes voltem a desalinhar.

A manutenção do aparelho móvel parece ser mais simples, já que é possível tirá-lo para limpar.

Em contrapartida, o paciente deve ter persistência para lembrar sempre de usar, visto que o esquecimento frequente pode comprometer todo o tratamento. De qualquer forma, a avaliação do ortodontista é necessária, pois cada modelo corresponde a uma indicação de uso.

 

Aparelho de contenção

Também é utilizado como forma de contenção ao final de um tratamento com aparelho fixo. Ele auxilia na memorização do posicionamento da arcada e evita que os dentes voltem a desalinhar.

A manutenção do aparelho móvel parece ser mais simples, já que é possível tirá-lo para limpar. Em contrapartida, o paciente deve ter persistência para lembrar sempre de usar, visto que o esquecimento frequente pode comprometer todo o tratamento.

De qualquer forma, a avaliação do ortodontista é necessária, pois cada modelo corresponde a uma indicação de uso.

Na DenteBelo, dezenas de ortodontistas estão esperando por você. Lembre-se: a avaliação é gratuita!

 

Motivos para usar aparelho

 

Problemas dentários também são causa de bullying

Os problemas dentários estão entre as principais causas de baixa autoestima em pessoas de todas as idades. Mas, quando eles são motivo de bullying contra crianças e adolescentes, os efeitos são ainda mais negativos. Sabia que existe o chamado bullying odontológico?

Um estudo realizado na Jordânia, em 2003, com 920 crianças de 11 e 12 anos de idade, concluiu que os dentes são a causa mais recorrente de episódios de bullying nas escolas. No Brasil, não há estudos ou estatísticas, mas o assunto é tão sério que foi designado um termo específico para o problema: bullying odontológico.

 

O que acontece no bullying odontológico?

É preciso entender que a fase ainda é de desenvolvimento, a troca de dentição está sendo concluída e é normal que a aparência do sorriso pareça um pouco estranha.

Em alguns casos, o alinhamento correto estará completo em alguns meses, em outros, pode ser que as irregularidades se mantenham, sendo necessário usar aparelho ortodôntico.

De qualquer forma, as crianças e adolescentes devem receber orientação e acompanhamento, para que não pratiquem ou sofram agressões morais e físicas.

A violência e o constrangimento sofrido por quem tem dentes tortos, grandes, separados e proeminentes resulta em consequências severas no desenvolvimento, na autoestima e na segurança da vítima.

Na pré adolescência, especialmente, o bullying pode desencadear transtornos psicológicos, isolamento social, declínio no rendimento escolar, baixa autoestima e pode até levar ao suicídio.

 

Como apoiar quem sofre bullying

Pais e professores devem ficar atentos aos sinais que evidenciam a ocorrência de bullying, já que, geralmente, quem sofre não expõe o problema nem pede ajuda.

É necessário observar se a criança ou adolescente tem frequentado às aulas regularmente, se tem tido bom desempenho nas avaliações, se houve mudança no comportamento – agressividade, apatia, tristeza – e se há relação amigável com outras pessoas.

Inicialmente, a vítima não deve ser confrontada diretamente, mas os familiares devem manter o caminho aberto para que ela possa desabafar quando se sentir confortável.

Evitando o bullying odontológico

O tratamento capaz de corrigir o desalinhamento dos dentes é a Ortodontia. Com a fixação do aparelho ortodôntico na face dos dentes, o profissional acompanha mensalmente a movimentação da arcada, com o intuito de reposicioná-la, restabelecendo a estética e a funcionalidade dos dentes.

Veja também: